Série Candidatos ao título 2010 com Jenson Button


Button ingressou na Fórmula 1 em 2000 pela equipe Williams, vencendo uma disputa qualificatória promovida pelo chefe da equipe, Frank Williams, com o piloto brasileiro da Fórmula 3000, Bruno Junqueira. O inglês foi o substituto do récem-saído Alessandro Zanardi.

Em sua primeira temporada na categoria, atingiu bons resultados como a 4ª colocação nos GP da Alemanha e 5º lugar nos GPs da Inglaterra, Áustria, Bélgica e Japão antingindo a 8ª posição geral no campeonato, fato que não evitou a sua saída da equipe ao término do ano, devido aos muitos erros na maioria das corridas disputadas, dando lugar ao colombiano Juan Pablo Montoya.


No ano seguinte, ainda sob contrato com Frank Williams, chegou à Benetton, que havia sido comprada recentemente pelaRenault. Ao longo da temporada, o carro apresentou-se sem competitividade, sendo que, em apenas uma das provas, Button atingiu a zona de pontuação, alcançando a 5ª posição no GP da Alemanha que deixou em um modesto 17º lugar na classificação final.


Em 2002 na nova equipe Renault F1 Team Button conseguiu bons resultados, pontuando em 7 das 17 etapas daquela temporada, fechando o ano a frente de seu então companheiro Jarno Trulli.


Nos anos de 2003 a 2005 defendeu as cores da BAR, onde teve como seu companheiro o campeão mundial de 1997, Jacques Villeneuve. Tendo um rendimento melhor que seu companheiro e fechando a temporada na 9° colocação.


Em 2004 Button manteve um desempenho crescente na sua carreira, conquistando seu primeiro pódio com um terceiro lugar no GP da Malásia, ficando atrás de Schumacher e Barrichello, ambos da Ferrari. No GP de San Marino conquistou sua primeira pole position, terminando aquela corrida na segunda colocação atrás de Schumacher.


Em 2006 A BAR despedia-se da Fórmula 1, sendo substituída pela Honda F1 Team. O experiente piloto brasileiro Rubens Barrichello, que havia saído da Ferrari após 6 anos consecutivos, tornou-se o companheiro de Button e uma das grandes apostas da nova equipe. Novamente bons resultados deram ao inglês o estatus de piloto principal na escuderia, com poucos erros ofuscados por bons desempenhos.

A primeira vitória veio no dia 6 de Agosto de 2006, no Grande Prêmio da Hungria, extamente 13 anos após a primeira vitória de seu compatriota ex-campeão mundial, Damon Hill, neste mesmo circuito, e em seu 113º grande prêmio na carreira.


Em 2007 raras ocasiões em que Button atingiu a zona de pontuação, em 8º na França e Itália, e 5º na China. Abandonou a corrida em 6 das 17 etapas, oscilou entre o 11º e 15º em todas as outras. No total conseguiu 6 pontos, os únicos da Honda no mundial de construtores já que seu companheiro Rubens Barrichello não pontuou na temporada. Button ficou em 15º lugar.


No ano seguinte, a Honda, já enfraquecida pelos fracos resultados, foi afetada pela crise economica mundial, vindo a retirar-se da modalidade ao término da temporada. O piloto inglês pontuou em apenas uma prova, o Grande Prêmio da Espanha, terminando em 6º lugar, e finalizou a temporada com sua pior participação na carreira, 18º lugar com os 3 pontos conquistados em solo espanhol.

A retirada da equipe japonesa deixou Button e Barrichello com o futuro incerto na categoria, à espera de propostas ou até do ingresso em uma nova equipe, que poderia ocupar o lugar deixado pela Honda, que viria a acontecer no ano seguinte.


Em 2009 Button viveu o melhor momento de sua carreira. Após a saída da Honda da categoria, a Brawn GP foi criada e admitiu o piloto inglês e Barichello. Button começou a temporada de forma arrasadora vencendo 6 das 7 primeiras corridas. O suficiente para se consagrar como campeão mundial de 2009 por uma equipe estreante, superando todas as desconfianças e incertezas.


Em 2010 o inglês se mudou para a McLaren e agora tem como companheiro o também inglês Lewis Hamilton.

Button está confiante e espera repetir os bons resultados de 2009 para conseguir o bicampeonato mundial.





Comentários

Postagens mais visitadas